Titulo_Apresentacao_PT.png
Layout_poema_apresentacao2.png

Álamo Oliveira: exposição comemorativa dos 75 anos

         Em 2020 o escritor Álamo Oliveira perfez três quartos de século de vida. De uma vida ímpar, já que o escritor agrega uma multiplicidade de talentos rara de encontrar, pelo menos com idêntica qualidade, concentrada numa única pessoa. Exímio executante da palavra, a sua facilidade verbal e de expressão estilística começa desde muito cedo. Os estudos no Seminário de Angra facilitaram o contato precoce com mestres que lhe instilaram o vírus da escrita. Poeta, mas também ficcionista de primeiríssima água, Álamo Oliveira é encenador, ator, pintor, cronista, editor, ensaísta, autor de peças de teatro, e artista gráfico. A sua vida confunde-se com a do grupo de teatro “Alpendre”, de que foi o fundador. A par disso, ressalve-se o determinante e sistemático papel como dinamizador cultural.

Sobre Álamo Oliveira

 

A 2 de maio de 1945 nasce, na freguesia do Raminho, José Henrique do Álamo Oliveira, o último dos 5 filhos de Maria das Mercês de Álamo e Francisco Dias Oliveira.

O Raminho é o lugar fulcral da sua vida. Aqui nasceu Álamo Oliveira e toda a sua família. Daqui emigraram os quatro irmãos.

A instrução primária é feita no Raminho. No exame da, então, 4.ª classe, é aprovado com distinção e recebe um prémio: um caixote com 26 livros, o embrião da sua biblioteca.

Frequenta o Seminário de Angra onde, do vasto programa curricular, dá prioridade ao estudo de Língua Portuguesa, Filosofia e Artes Plásticas. No Seminário encontrou um conjunto de docentes extraordinários que ajudaram à sua formação como Homem e como intelectual.

Cumpre o serviço militar na Guiné-Bissau, uma dura experiência de vida, anos mais tarde traduzida num livro que é uma das referências da sua obra: Até hoje: memórias de cão.

Ficha técnica

Produção

Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro

Outubro de 2020

 

Direção

Cláudia Cardoso

 

Conceção, seleção e textos

Andreia Areias . Filipa Magalhães Tavares . Vanda Belém

 

Design gráfico, introdução de conteúdos e desenvolvimento da página web

Ana Rita Pereira . Hugo Rego

Tradução

João Félix

 

Digitalização e tratamento das imagens

Beatriz Corvelo . Hugo Rego . Pedro Santos

Documentário O poeta vive na esquina

Laura Brasil

                                                                              

Conceção e tratamento da imagem do material promocional

Ana Rita Pereira 

Agradecimentos

Álamo Oliveira 

Eduardo Brito de Azevedo

 

Alpendre – Grupo de Teatro

Biblioteca Pública e Arquivo Regional João José da Graça 

Direção Regional da Educação 

Editora Companhia das Ilhas

RTP/Açores

VITEC